Fundação Getulio Vargas

O projeto Discrimination vs. Data Control in Brazilian Smart Cities, do Centro de Tecnologia e Sociedade da Fundação Getulio Vargas (FGV), analisa políticas públicas publicas relacionadas às Cidades Inteligentes, com particular atenção ao processamento de dados pessoais e à cibersegurança. O projeto propõe boas práticas pela capacitação de servidores públicos,  minimizando os riscos no processamento de seus dados pessoais e maximizando o acesso dos indivíduos aos serviços públicos. O projeto é coordenado por Luca Belli e Jhessica Reia.

A Fundação Getulio Vargas é um centro de ensino de qualidade e excelência que dedica seus esforços ao desenvolvimento intelectual do país. Sua política de promoção e incentivo à produção e ao aperfeiçoamento de ideias, dados e informações faz da FGV uma das mais importantes instituições no cenário nacional e internacional, além de possibilitar a formação de cidadãos éticos, cientes de suas responsabilidades como agentes transformadores da sociedade.

Em 2009, foi considerada pela revista Foreign Policy como uma das “cinco melhores think tank formuladora de políticas” em todo o mundo e é atualmente considerada o 7º melhor think tank do mundo, segundo o Global Go To Think Tanks Index, desenvolvido pela Universidade da Pensilvânia. No mesmo ranking, que considera quase 7 mil think tanks de 182 países, a FGV se mantém como melhor think tank da América Latina pelo nono ano consecutivo.